Paulinho Nogueira, tem CD editado alusivo à era dos festivais

Paulinho Nogueira, tem CD editado alusivo à era dos festivais

  • 0 comentário(s)

Inexiste relação entre a efeméride e as reedições de álbuns do violonista e compositor paulista Paulinho Nogueira (8 de outubro de 1929 – 2 de agosto de 2003), mas o fato é que, nos 90 anos de nascimento do artista, títulos raros da obra fonográfica do músico estão voltando ao catálogo em edições em CD com tiragens de 300 cópias direcionadas a colecionadores de discos.

Na sequência da reedição de Brasil, violão e sambalanço! (1960), o selo Discobertas relança Um festival de violão, outro álbum gravado pelo violonista na RGE, gravadora já extinta pela qual Nogueira lançou nada menos do que 26 álbuns entre 1960 e 2002.

Produzido por José Mauro Pires e lançado originalmente em 1968, o álbum Um festival de violão – O novo som de Paulinho Nogueira ganhou título alusivo à efervescência da música brasileira no auge da era dos festivais da canção, vigente entre 1965 e 1972.

Curiosamente, há no repertório do álbum somente uma música associada aos festivais, O cantador (Dori Caymmi e Nelson Motta, 1966), canção alocada no disco entre temas autorais (Bachianinha nº 1, História de uma criança e Ouvi tua voz) do compositor e violonista.

A então recente toada Viola enluarada, composta em 1967 pelos irmãos Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle, também integra o repertório do álbum Um festival de violão em registro instrumental que mostra que, pela riqueza melódica, a toada resiste bem sem os versos politizados de Paulo Sérgio Valle.

A toada foi lançada em disco em gravação de Marcos Valle com Milton Nascimento, arranjada por Dori Caymmi e apresentada em compacto editado em maio de 1968.

FONTE DA NOTICIA: BLOG DO MAURO FERREIRA

0 comentário(s)

Seu nome:
Seu comentário:

Últimos vídeos

5 meses
5 meses
5 meses